sábado, 4 de novembro de 2017

'PROJETO SOCIAL', EM PAULO RAMOS, FAZ "NEGO BILLA" RECEBER ELOGIOS, DENTRO E FORA DAS REDES SOCIAIS...

"Nego Billa" (de branco/acima) e seus "meninos"...

‘PROJETO SOCIAL’, EM PAULO RAMOS, FAZ ‘NEGO BILLA’ RECEBER ELOGIOS, DENTRO E FORA DAS REDES SOCIAIS...
Muita gente tem feito algo pelo Esporte, em Paulo Ramos... “Nego Billa” é uma dessas pessoas, mesmo lutando ‘contra a maré’ – são várias as dificuldades, inclusive, vindas do Poder Público (leia-se Prefeitura), cujos mandatários – do presente e do passado, nunca tiveram tempo de olhar, direito, para o trabalho desenvolvido, nesta área, por alguns ‘destemidos’.
Desde o começo do ano, na cidade de Paulo Ramos, existe a Escolinha “Meninos de Ouro”, sob os cuidados de Antonio Nascimento, conhecido popularmente como “Nego Billa”.
A Escolinha, para sobreviver, recebe doações mensais das famílias (R$ 10,00), cujas crianças estejam incluídas no Projeto, voltado à prática de esportes, dentro e fora dos limites do Município, nas modalidades futebol de salão e campo/society (soçaite).
Há treinos, semanais, com uma organização simples, que inclui um treinador, a recair na pessoa do próprio “Nego Billa”, o qual, vem recebendo elogios de muita gente da cidade e até mesmo de clubes de outros Estados, dado o seu conhecido empenho e determinação, num setor ‘marginalizado’ por muitas Administrações, com exceção de momentos de ‘euforia passageira’ de um ou outro mandatário.
A Escolinha “Meninos de Ouro” faz uso, também, da Quadra de Esportes do Município/Rodoviária. A Escolinha de “Nego Billa” participa de campeonatos, em cidades vizinhas, com desempenho considerável. A relação de “Nego Billa”, com os garotos, ultrapassa a questão do esporte, uma vez que aquele chega a atuar como amigo, conselheiro, protetor, etc.. E eles são mais de 60 – das faixas etárias entre 7 e 23 anos... Muita gente desconhece esse aspecto.
Mas o Projeto da Escolinha “Meninos de Ouro”, conduzido por “Nego Billa”, precisa de apoio, que poderá vir das classes política e empresarial, num investimento pequeno e humilde, mas de grande importância, para servir de lastro para que seu funcionamento garanta a permanência de toda essa garotada, num Projeto Social que tem levado a satisfação e a alegria para muitos rostos...    
Na Administração de Tanclêdo Lima, “Nego Billa” chegou a receber ajuda de material esportivo e incentivo para participar da “Copa Maranhão”, fora de Paulo Ramos. Também chegou a receber uma ‘ajuda de custo’, em dinheiro, mas foi por pouco tempo (aproximadamente um ano). O incentivo ficou aquém do básico!
Na atual Administração, sob o comando de Deusimar Serra/PCdoB, os incentivos ocorreram, mas apenas em algumas ocasiões. Para se ter uma ideia das dificuldades enfrentadas pela Escolinha, uma equipagem para a garotada usar, foi encomendada e feita numa Malharia da cidade, há 4 meses, por patrocínio e incentivo de um Vereador, mas o citado material, acredite!, até o presente, não foi pago e, portanto, “os meninos não podem usar”. “As camisas estão lá, mas nós estamos aguardando o vereador pegar o material”, disse “Nego Billa”, sem esconder a tristeza com o episódio em questão.

.... agora, com algumas crianças...

Resumindo: o investimento no tal do Esporte, ainda é coisa, para “inglês ver”. Para corroborar esta triste conclusão, em Paulo Ramos não existe Estádio de Futebol (ou campo), porque os Governantes não fizeram, apesar das promessas; as quadras estão deterioradas, e o único campo society da cidade (Chácara São José), o proprietário, após 13 anos de uso – sem cobrar nada, decidiu fechar por um período – um quadro melancólico. Enquanto isso, atletas da cidade apenas lamentam...
Para quem pode se vangloriar de craques como o saudoso Raimundo da Luz, Zé Wilson, ‘Porco’, Salomão e outros, a história de “Nego Billa”, serve para uma boa discussão. Mas, ao mesmo tempo, deixa muita gente sem esperança por dias melhores, numa das áreas, cujo investimento também serve para causar impacto, positivo, para a saúde física e mental de um contingente considerável.
Apesar disso, muita gente insiste que é importante sonhar!
Mas alguém teria todo o direito de dizer: sonhar até quando?

Nenhum comentário:

Postar um comentário